04 de outubro de 2017

Provem os espíritos

1 João 4.1-6

Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora. (v. 1)
O Espírito de Deus se chama Espírito da Verdade em contraposição a todas mentiras e a todos espíritos enganadores. O mundo está sempre cheio de espíritos. É como a gente diz: Onde Deus constrói uma igreja, logo o diabo coloca sua capela ao lado, ou seja: onde a Palavra de Deus é pregada em sua pureza, ali o diabo introduz seitas, facções e muitos espíritos enganadores, que também atribuem a si mesmos a glória e o nome de Cristo e de sua igreja. Mas no fundo tudo é falso e mentiroso. “Eu, porém,” diz Cristo, “quero dar-lhes o Espírito que vai trazer-lhes segurança e certeza da verdade, para que não mais tenham dúvidas em relação a esse ou aquele artigo que trata de sua felicidade eterna, mas tenham certeza disso, e possam ser juízes, julgando todas as outras formas de doutrina.” Assim ele fará de vocês não apenas vencedores, mas também porá o barrete em suas cabeças e lhes dará o título de doutores e mestres, pessoas que estão em condições de determinar o que é doutrina correta e o que é doutrina falsa na cristandade. O diabo não será tão vivo, e sectário algum será esperto o suficiente para falsificar a doutrina ou afastá-los do caminho certo. Assim sendo, desde o princípio até hoje a cristandade esteve sujeita a tantos espíritos enganadores que chegam até a ser incontáveis, que existiram desde o princípio e ainda podem vir a se manifestar. Apesar disso a igreja vem sendo vitoriosa, e conserva em sua pureza o Batismo, a Santa Ceia, o Evangelho, Cristo, os dez mandamentos e a oração; julga e afasta de seu meio toda forma de doutrina falsa e tudo que se opõe à igreja, mesmo que o diabo se transforme em anjo da luz e se apresente mais bonito e glorioso do que o próprio Deus. M. Lutero