10 de dezembro de 2017

Humildade

Lucas 1.48a

"Porque contemplou na humildade da sua serva." (v. 48a)

 

Conforme a Escritura, “humilhar” significa “rebaixar”, “anular”. Humildade nada mais é do que um estado ou uma condição de desprezo, insignificância e rebaixamento. Os olhos de Deus olham somente para baixo, enquanto os olhos humanos, apenas para cima. Estes buscam a condição vistosa, brilhante, luxuosa. Por isso, na Escritura, Jerusalém é chamada de lugar sobre o qual repousam os olhos de Deus. Isso quer dizer: a cristandade jaz no fundo do poço e é insignificante perante o mundo. Por isso Deus volta seu olhar para ela e seus olhos repousam sobre ela constantemente, como diz no Salmo 32.8: “Meus olhos estão sempre voltados para ti”. Assim também diz São Paulo em 1 Coríntios 1.27s: “Deus escolhe a tudo que é louco perante o mundo, para envergonhar a tudo que é sábio perante o mundo, e escolhe o que é fraco e incapaz, para envergonhar a tudo o que é forte e poderoso. Escolhe o que é nada perante o mundo, para envergonhar a tudo que é algo perante o mundo”. Com isso Deus transforma o mundo e toda a sua sabedoria e capacidade em loucura. É uma característica de Deus olhar para as coisas insignificantes. Por isso traduzi a palavra humildade por “nulidade” ou “ser insignificante”. Portanto, Maria quer dizer o seguinte: Deus olhou para mim, uma moça pobre, desprezada e insignificante. Ele poderia ter escolhido ricas, importantes, nobres e poderosas rainhas, filhas de príncipes e grandes autoridades. Poderia muito bem ter escolhido a filha de Anás ou Caifás, que teriam sido os maiorais do país. Porém ele olhou para mim por pura bondade e usou para esse fim uma moça humilde e desprezada. Diante dele ninguém deveria vangloriar-se de ter sido digno disso. Também eu tenho que confessar que se trata de pura graça e bondade. Não há merecimento ou dignidade nenhuma da minha parte. M. Lutero