06 de março de 2018

Louvado sejas, Jesus Cristo

O hino foi publicado em 1524, em Wittenberg e em Erfurt, tendo sido composto na passagem de 1523 para 1524. Seu primeiro verso está composto de acordo com estrofe medieval, sendo de gosto popular, no mínimo desde 1370.

 

Lutero acrescentou mais seis estrofes a esta versão original. Seu acento, porém, deslocou-se do nascimento virginal, para o paradoxo do que acontece no Natal. É importante verificar a terceira estrofe. Neste paradoxo está contido, para Lutero, o centro da história natalina. Toda a Bíblia tem nele seu centro gravitacional.

 

1 - Louvor, ó Cristo, seja a ti, homem tu nasceste aqui de casta virgem, sei o bem, os anjos cantam lá do além.
Kyrieleis.

2 - Filho unigênito do Pai jaz na manjedoura, olhai!
De nossa pobre carne vem vestir-se o excelso e eterno bem.
Kyrieleis.

3 - Maria embala com amor do universo o Criador.
Tornou-se criança, um bebê, o Rei do mundo, vem e vê.
Kyrieleis.

4 - A luz eterna vem brilhar, nova luz ao mundo dar;
em nossa noite nos conduz tornando-nos filhos da luz.
Kyrieleis.

5 - O Filho, Deus igual ao Pai, neste mundo morar vai,
dessa aflição vem nos livrar, conduz-nos ao celeste lar.
Kyrieleis.

6 - Mui pobre veio aqui morar para se comiserar,
tornar-nos ricos lá nos céus, iguais aos caros anjos seus.
Kyrieleis.

 

7 - Tudo isso fez-nos o Senhor p'ra mostrar seu grande amor.
Cristãos, vós todos jubilai eterna graça a ele dai!
Kyrieleis.