06 de março de 2018

Com paz e alegria, eu sigo

Até o século XVIII, a Igreja Luterana festejou, a 2 de fevereiro, a festa da Purificação de Maria. O Evangelho do dia (Lucas 2.22-32) foi muito apreciado por Lutero. Nele está contido o cântico de Simeão. A celebração da festa, em 2 de fevereiro de 1524, levou Lutero a transformar o cântico de Simeão em hino. Doravante não seria mais cantado apenas pelo sacerdote ou pelo coro, mas por toda a comunidade. O hino foi impresso em Wittenberg, em 1524. No fundo, não se trata de tradução de Lucas 2.22-32, mas de recomposição a partir da compreensão que Lutero tem do Evangelho. Numa edição de 1545, foi-lhe acrescida a última estrofe.

 

1- Do mundo parto alegre e em paz, Deus o ordena;
confiante, assim, minh'alma o faz, bem serena,
como Deus me prometeu, a morte só é sono.

2- Tal faz Jesus, o Salvador, fielmente, que me deixaste ver, Senhor,
tão clemente, que ele é o meu viver e salvação na morte.
3- Ao mundo Deus o apresentou generoso, e o mundo todo convidou
a seu reino pelo santo Verbo teu que foi pregado a todos.
4- Ele é o Salvador Jesus que ilumina, a todos guarda e os conduz.

Luz divina. Ele é de todo o povo teu louvor e glória e gozo.
5- Ao Pai e ao Filho sê louvor, e ao Espírito Santo.
Que a nós, no mundo de horror, dê sustento.
Como era e hoje é e para todo o sempre. Amém.