06 de março de 2018

O Pai-Nosso brevemente interpretado e musicado pelo Doutor Mart. Lutero

Com a composição deste hino, nos anos de 1538 ou 1539, Lutero formula outro hino relativo ao Catecismo. O hino foi impresso pela primeira vez em 1539. Quanto à teologia do hino confira-se a interpretação feita por Lutero no Catecismo Maior.

 

1 – Deus Pai, no reino celestial, A todos mandas, por igual,
Sermos irmãos e te invocar: A ti queremos nós orar.
Não fale só a boca em vão; Dá que ore o nosso coração.

 

2 – Santificado o nome teu Seja entre nós, como é no céu.
No Verbo teu nos leva a crer nele em retidão viver.
Doutrina falsa, ó Deus, detém, Os desviados guia ao bem.

 

3 – Teu Reino venha a nós, Senhor, O Espírito Consolador
Assista sempre a todos nós. Derrota o inimigo atroz.
Fiéis nos faze em ti viver, Vem tua Igreja proteger.

 

4 – Tua vontade, Senhor meu, Se faça aqui como no céu.
Paciência dá em toda dor, Que obedeçamos em amor.
Vem carne e sangue reprimir Que querem contra ti agir.

 

5 – Dá-nos o cotidiano pão E o que nos é de precisão.
De briga e rixa vem livrar, A fome e pestes afastar.
Que em paz possamos cá viver, De inquietação vem proteger.

6 – Perdoa as dívidas, Senhor, Perdoa ofensas e rancor.
Queremos ao faltoso irmão Também perdoar de coração.
Dispõe-nos todos a servir; Concórdia e amor nos queira unir.

 

7 – E não nos deixes, Deus, cair Em tentação; que resistir
Ao diabo e sua sedução Possamos com vigor então, Alicerçados bem na fé. O Espírito o consolo é.

 

8 – E livra-nos de todo mal;
É má a época atual.
Da morte eterna vem salvar E na agonia confortar.
Bendito fim concede então, E toma a alma em tua mão.

 

9 - Amém, isso é, que seja assim.
Dá força à fé até o fim.
E não nos deixes duvidar Do que acabamos de rogar.
Sobre o teu nome, Deus Senhor, Amém dizemos com fervor.