06 de março de 2018

Hino sacro sobre nosso santo Batismo, de modo bem resumido o que ele é, quem o instituiu, qual seu proveito, etc.

Este hino batismal foi impresso, inicialmente, como folha avulsa, em 1541. Em 1543 passou a integrar diversos hinários. As principais idéias do hino podem ser encontradas em dois sermões sobre o Batismo, baseados no capítulo 3 de Mateus, do ano de 1540.

 

1 – Cristo, o Senhor, vem ao Jordão, ao Pai obedecendo.
Toma o Batismo de São João, Sua obra preparando.
Um banho quer instituir, Lavar-nos do pecado;
A morte amarga destruir Por seu sofrer amargo.
Eis uma nova vida.

 

2 – Cristãos, ó vinde compreender Que vem a ser Batismo,
E o que devemos todos crer, Sem falso hereticismo!
Esta água que o Batismo dá Não é só simples água.
O Verbo a ela unido está, Com bênção sem medida.
É ele quem batiza.

 

3 – Deus mesmo disso provas deu Em símbolo e palavras Que no Jordão do Pai se ouviu Bem nítidas e claras.
Disse ele: “É ESTE o Filho meu, No qual eu me comprazo.
A ELE”, disse a voz do céu, “prestai atento ouvido.
Segui o que ELE ensina”.

 

4 – De Deus o Filho vem do céu, Em carne aparecido.
Também o Espírito desceu Em pomba figurado.
Que não venhamos a descrer Que, quando nos batizam,
As três Pessoas hão de ser As quais o realizam.
Aqui morar vieram.

 

5 – “Discípulos”, disse o Senhor, “pregai que veio a hora de o ser humano pecador arrepender-se, e agora! Quem crer e batizado está
Terá eterna sorte. Um homem novo ele será, Que não verá a morte.
Do céu o reino é dele.”

 

6 – Da grande graça quem descrer Persiste no pecado;
À morte eterna há de ser No inferno condenado.
A santidade nada faz, Tampouco a obra própria;
Por nascimento é incapaz, O velho Adão não deixa.
Não pode ajudar-se.

 

7 – Só água o olho humano vê, Por homens derramada.
No espírito, porém, a fé De Cristo a cruz sagrada
Contempla, e o santo sangue seu, Um banho milagroso,
Que expurga todo o vício meu, No qual eu fui nascido, E venho praticando.