CIL - Comissão Interluterana de Literatura  
   português  english
Menu
Página Inicial
Quem somos
Obras de Lutero
Obras Selecionadas
Chave Multilíngue
A vida de Lutero
Castelo Forte
Confissão de Augsburgo
Convênio de Cooperação
Conferência Nacional Interluterana
Literatura sobre Lutero
Hinos de Lutero
Igrejas Luteranas
Medite com o Castelo Forte
Meditações de Lutero
Um homem do Milênio
Informativos
O Abraço de Deus
Dicas de Redação
Contate-nos
Procure por mensagens
 
 
Castelo Forte
 

Mensagens do Castelo Forte
- Presente o ano todo -

 

06/10/2008

Quando se abate a esperança
Jeremias 41.1-18

 

Assim, mataram aquele que tinha sido posto pelo rei da Babilônia como governador do país (v. 2b).
Que massacre! Um poço cheio de cadáveres. Estão mortos o governador de Judá, Gedalias, e a maioria dos seus soldados. O autor da chacina foi Ismael, motivado pela inveja. Sentindo-se diminuído por não ter sido contemplado com o cargo de governador, resolveu acabar com a vida daquele que estava no cargo pretendido por ele.
Que significou a morte de Gedalias? Não se tratava de um homem comum, mas de um governador. Judá fora invadido pelos babilônios e a classe governante, levada como prisioneira de guerra. O povo remanescente estava acuado. A única esperança que restava era Gedalias. Agora, ele morto, abateu-se a esperança daqueles que ainda esperavam permanecer na terra natal. Que lhes restava? Com medo, temendo novos massacres, apostaram na última e, talvez, única alternativa: fugir para o Egito.
Neste mar de sangue, em meio a violência e crimes, parece que não resta absolutamente nada em que o povo possa se agarrar. Tudo escuro, tudo trevas! Nem mesmo o profeta Jeremias tem alguma palavra a dizer nessa hora.
A nossa situação não é muito diferente. Crimes e violência parecem ter a última palavra. A quem ainda podemos recorrer? Todavia, temos um grande privilégio: podemos olhar para a Sexta-feira Santa. Quando tudo parecia escuro e sem sentido, Deus encontrou uma saída, derrotando o poder da morte. O Senhor, vitorioso na Páscoa, também é o nosso consolo e a nossa esperança.

 

 

 

Deus, estamos de mãos vazias e nada temos a oferecer. Pedimos que a tua Palavra nos mostre o caminho, quando estamos perdidos e sem respostas para as dificuldades da vida. Ajuda-nos a sermos mensageiros da paz e da reconciliação. Amém.


encaminhe encaminhe | imprima imprima


Leia as meditações anteriores através do nosso histórico:

 

  Mensagem do dia 25/12/2008
  Mensagem do dia 18/12/2008
  Mensagem do dia 11/12/2008
  Mensagem do dia 04/12/2008
  Mensagem do dia 24/11/2008
  Mensagem do dia 17/11/2008
  Mensagem do dia 10/11/2008
  Mensagem do dia 27/10/2008
  Mensagem do dia 20/10/2008
  Mensagem do dia 13/10/2008
  Mensagem do dia 06/10/2008
  Mensagem do dia 25/09/2008
  Mensagem do dia 18/09/2008
  Mensagem do dia 11/09/2008
  Mensagem do dia 04/09/2008
  Mensagem do dia 25/08/2008
  Mensagem do dia 18/08/2008
  Mensagem do dia 11/08/2008
  Mensagem do dia 04/08/2008
  Mensagem do dia 25/07/2008
  Mensagem do dia 17/07/2008
  Mensagem do dia 09/07/2008
  Mensagem do dia 01/07/2008
  Mensagem do dia 25/06/2008
  Mensagem do dia 18/06/2008
  Mensagem do dia 11/06/2008
  Mensagem do dia 02/06/2008
  Mensagem do dia 24/05/2008
  Mensagem do dia 17/05/2008
  Mensagem do dia 09/05/2008
  Mensagem do dia 24/04/2008
  Mensagem do dia 17/04/2008
  Mensagem do dia 10/04/2008
  Mensagem do dia 03/04/2008
  Mensagem do dia 27/03/2008
  Mensagem do dia 20/03/2008
  Mensagem do dia 13/03/2008
  Mensagem do dia 06/03/2008
  Mensagem do dia 23/02/2008
  Mensagem do dia 16/02/2008
  Mensagem do dia 08/02/2008
  Mensagem do dia 01/02/2008
  Mensagem do dia 25/01/2008
  Mensagem do dia 18/01/2008
  Mensagem do dia 11/01/2008
  Mensagem do dia 04/01/2008
   
  Mensagens de 2017
  Mensagens de 2016
  Mensagens de 2015
  Mensagens de 2014
  Mensagens de 2013
  Mensagens de 2012
  Mensagens de 2011
  Mensagens de 2010
  Mensagens de 2009
  Mensagens de 2007
  Mensagens de 2006
  Mensagens de 2005
  Mensagens de 2004
  Mensagens de 2003
  Mensagens de 2002
Editoras

Editora Sinodal
Rua Amadeo Rossi, 467
CEP: 93.030-220
São Lopoldo - RS
Fone/Fax: (51) 3037-2366
www.editorasinodal.com.br
editora@editorasinodal.com.br
Editora Concórdia

Avenida Pátria, 466
CEP: 90.230-070
Porto Alegre – RS
Fone/fax: (51) 3272-3456

www.editoraconcordia.com.br
editora@editoraconcordia.com.br
Atenção!
Envie sua opinião e sugestões sobre o site da CIL para:

cil@lutero.com.br
Deseja adquirir algum produto de nossas editoras?
Confira a lista de distribuidores:
Editora Sinodal
Editora Concórdia
 
Caixa Postal: 11 - CEP: 93001-970 - São Leopoldo - RS - Brasil - Fone: (51) 3037-2366   
Desenvolvimento PW Agency