Biografia

Martinho Lutero foi uma das figuras históricas mais importantes do cristianismo. A Reforma, baseada em sua descoberta teológica da justificação por graça e fé (Rm 1.17), pela primeira vez abalou os alicerces da igreja católica do século XVI, dando um novo rumo à Igreja cristã. A assinatura da Declaração Conjunta sobre a doutrina da Justificação, efetuada em 31 de outubro de 1999, em Augsburgo, na Alemanha, pela Federação Luterana Mundial e pela Igreja Católica, é o reconhecimento a um homem ilustre, que abriu novos caminhos para o conhecimento.

 

 Lutero nasceu em 1483 e  morreu em 1546 na cidade de Eisleben, na Alemanha. Filho de mineiro, frequentou boas escolas, inclusive a universidade de Erfurt. Por sugestão do pai, começou a estudar direito, mas decidiu tornar-se monge. Ingressou na Ordem dos Agostinianos e passou a dedicar-se ao estudo da Bíblia. Foi ordenado sacerdote e obteve o grau de doutor em teologia. Atuou como professor na universidade de Wittenberg desde 1508.

 

 Como professor responsável pela leitura e exposição das Sagradas Escrituras, percebeu que certas práticas e crenças da Igreja estavam em desacordo com a mensagem de Jesus. Passou a denunciá-las publicamente, mas não foi ouvido pelas autoridades responsáveis. Excluído da Igreja, persistiu em reclamar e propor alterações na forma de fazerem e dizerem as coisas tanto no culto como na vida coletiva e individual. Assim tornou-se um dos grandes reformadores da Igreja, mais pela força das circunstâncias do que por vontade própria. A fim de combater erros e propor manifestações de fé e piedade próprias do Evangelho, produziu escritos polêmicos, didáticos e pastorais, reformulou ordens de culto, compôs hinos e, juntamente com colegas da Universidade, traduziu, primeiro, o Novo Testamento e, depois, a Bíblia toda para a língua do povo. Suas obras, sucessivamente reeditadas e traduzidas, constituem um tesouro inestimável para todos que buscam compreender a identidade e vocação da Igreja cristã.

 

Ao longo da vida de Lutero, muitas imagens foram marcantes. Nesta "Galeria Virtual" resgatamos algumas delas. 

Pátio interno do convento dos eremitas agostinianos em Erfurt, onde Lutero ingressou em 1505.