06 de março de 2018

Um hino da Santa Igreja Cristã do cap. 12 do Apocalipse

O hino foi publicado pela primeira vez em 1535 e evidencia que Lutero interpreta o capítulo do Apocalipse de João como estando relacionado com a Igreja. Não é a única vez que assim procede.

 

1- A serva amada é meu amor, jamais hei de esquecê-la!
No mundo corre seu louvor, meu coração cativa.
É meu amor!
e caso eu for desgraça ter e aqui sofrer, de tudo me compensa
com seu amor, sua afeição, que sempre me dedica.
É seu meu coração.

 

2- Tem na cabeça a rebrilhar coroa de doze estrelas;
O próprio sol, a fulgurar, a veste em luzes alvas.
E sob seus pés a lua vês.
Com Cristo já noivada está, Do parto as dores sente;
à luz um belo filho dá – do mundo eis o Regente.
E lhe sujeita está.

 

3- Isso irritou o vil dragão, quer devorar a criança.
Mas seu furor é todo vão, o intento não alcança.
O Filho já alçado está ao alto céu.
E assim ficou bufando cá na terra.
Mui só ficou a pobre mãe, mas Deus quer resguardá-la e ser seu vero Pai.